BBBA - Big Baba BB Aratu - Fundado em 17.08.2010 - Ano 7

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Marquinhos, o capitão brasileiro contra o Chile

Créditos: Lucas Figueiredo/CBF
O técnico da Seleção Brasileira, Tite, escolheu o zagueiro Marquinhos para ser o capitão brasileiro no jogo contra o Chile, nesta terça-feira (10), às 20h30, pela última rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. 
– É um orgulho, uma honra, receber essa faixa. Desde pequeno a gente sonha em jogar na Seleção Brasileira e, hoje, ganhar esse presente é uma honra muito grande logo na minha terra natal, junto da minha família, mãe e irmãs – comentou Marquinhos.
Marquinhos é o 13º jogador a ser capitão desde que Tite adotou o rodízio da braçadeira. Antes do defensor, os outros jogadores que carregaram a faixa foram o zagueiro Miranda e o lateral-direito Daniel Alves, duas vezes cada um, o zagueiro Thiago Silva, os laterais-esquerdos Marcelo e Filipe Luís, os volantes Casemiro, Fernandinho e Paulinho, os meias Renato Augusto e Philippe Coutinho, e o atacante Neymar, além de Robinho, em amistoso contra a Colômbia.
– Cada pessoa tem a sua característica, cada um tem sua forma de liderar. Uns dentro de campo, outros fora. Jogadores do nível que temos aqui, não precisa puxar orelha. Vou procurar ajudar o nosso time, buscando a tranquilidade e serenidade dentro de campo, coletivamente e mentalmente forte – definiu Marquinhos sobre seu estilo como liderança.
O técnico Tite elogiou o atleta em coletiva de imprensa realizada após o treinamento desta segunda-feira, no Allianz Parque, local do jogo contra o Chile. 
– Tem uma ideia por trás da constante mudança de capitania. Cada atleta tem uma virtude e o nível de concentração do Marquinhos é muito alto. Isso presta a ele uma capacidade de liderança. A troca de capitães garante que quando o time não for bem, a culpa não  recaia sobre um só atleta – explicou o treinador. 
CBF NEWS

Com Caíque Sá e Juninho, Mancini ajusta Leão para pegar o Sport

Fernando Miguel, Willian Farias e Kanu não participaram do coletivo no Barradão

Enquanto José Welison treina entre os reservas, Juninho será titular contra o Sport (Foto: Maurícia da Matta / EC Vitória)
O torcedor do Vitória que for ao Barradão no feriado de quinta-feira (12) vai ver Caíque Sá e Juninho em campo quando a bola rolar na partida contra o Sport, às 17h. Recuperados de contusão, os laterais estão confirmados no time. Foi o que mostrou o técnico Vagner Mancini no treinamento desta segunda-feira (9).
O comandante realizou um coletivo tático no gramado do Barradão e armou a equipe com a mesma formação testada no treino da última sexta (6): Caíque, Caíque Sá, Ramon, Wallace e Juninho; Uillian Correia, Fillipe Soutto e Yago; Neílton, David e Santiago Tréllez.
Sem chance de ser relacionado para o jogo contra a equipe pernambucana, o volante Willian Farias participou do aquecimento, mas depois seguiu para a academia, onde fez reforço muscular. Ele está em fase final de recuperação de uma contusão no joelho. Quem também não enfrenta o Sport é o goleiro Fernando Miguel, que trata uma fascite plantar (inflamação na sola do pé) e participou apenas do treinamento específico para goleiros à beira do campo.
O zagueiro Kanu até entrou no gramado, mas sem uniforme de treino. Ele foi à Toca do Leão apenas para ser levado à uma clínica, onde fará exame para identificar como está a inflamação no joelho. Também está fora do jogo contra o Sport.
Com 32 pontos, o Vitória é o 11º colocado na tabela do Brasileirão. O time pernambucano abre a zona de rebaixamento, em 17º lugar, com 30.
Correio 24 Horas

Titular com Carpegiani, Edigar Junio quer viver nova fase

Atacante não começa uma partida entre os onze desde junho
Edigar Junio quer ataque veloz do tricolor (Felipe Oliveira / EC Bahia

Titular em todos os treinos desde que Paulo Cézar Carpegiani chegou, o atacante Edigar Junio espera viver uma nova fase no Bahia a partir do duelo com o Palmeiras, na quinta-feira (12), às 21h, no Pacaembu. Ele não inicia uma partida entre os onze desde junho, quando o técnico ainda era Jorginho.
Ele reconhece que há uma grande expectativa por parte da torcida em seu retorno à equipe, mas prefere manter os pés no chão: “Ouço de alguns torcedores, mas tenho que estar focado aqui, trabalhar no dia a dia. Tenho que me preparar bem para chegar na hora do jogo e dar conta”.
Autor do gol do título tricolor sobre o Sport na Copa do Nordeste, em maio, ele também não balança as redes desde o dia 9 de junho, no triunfo por 1x0 sobre o Cruzeiro na Fonte Nova. Contra o Verdão, deve atuar na ponta direita, mais distante da trave, mas com liberdade para avançar.
Com Mendoza na ponta esquerda, Edigar espera dar velocidade à transição tricolor. “Com ele, a gente consegue impor um ataque bastante veloz, então são mais opções de profundidade para os meias passarem a bola. Independentemente de quem seja titular, sei que vai dar conta do recado”.
Renê segue no time
Novidade do time titular no treino de sábado, o volante Renê Júnior treinou mais uma vez normalmente na manhã desta segunda-feira (9) e deve enfrentar o Palmeiras.
O time faz o último treinamento em Salvador na manhã desta terça-feira (10) e pela tarde embarca para São Paulo. A atividade derradeira será no CT do tricolor paulista, na quarta-feira pela tarde.
Correio 24 Horas

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Tite confirma volta de Neymar e convoca corintianos Cássio e Fagner para seleção

Neymar foi uma das principais novidades da seleção em relação à lista anterior - Foto: Pedro Martins | MoWA Press | Divulgação | 10.11.2016
Pedro Martins | MoWA Press | Divulgação | 10.11.2016
O técnico Tite anunciou nesta quinta-feira, 10, na sede da CBF, no Rio, os convocados da seleção brasileira para os dois próximos confrontos do time nacional nas Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo de 2018, contra o Equador, no dia 31 de agosto, na Arena Grêmio, em Porto Alegre, e Colômbia, em 5 de setembro, fora de casa, em Barranquilla.
Ausente dos amistosos contra Argentina e Austrália, em junho, quando foi poupado por Tite na reta final da sua última temporada europeia pelo Barcelona, Neymar voltou a figurar entre os convocados pelo comandante e foi uma das principais novidades da seleção em relação à lista anterior divulgada pelo treinador. Outra foi a presença do goleiro Cássio, que vive grande fase no Corinthians e teve o bom momento premiado.
O outro único convocado do líder disparado do Campeonato Brasileiro foi o lateral-direito Fagner, que já havia feito parte da lista de chamados por Tite para os amistosos contra argentinos e australianos. O meia Rodriguinho, que integrou aquela listagem e também atravessa ótima fase com a camisa corintiana, desta vez ficou fora desta convocação.
Já Neymar está de volta a uma convocação após ser descartado da anterior porque estava altamente desgastado após uma sequência de três temporadas sem férias completas. Agora, porém, está em boas condições físicas depois de ter participado com brilho da pré-temporada do Barcelona antes de se tornar reforço do Paris Saint-Germain - na semana passada, ele foi apresentado oficialmente em seu novo time após o clube francês aceitar pagar a multa rescisória de contrato de 222 milhões de euros (cerca de R$ 820 milhões) para tirar o astro do Barça e concretizar a negociação mais cara da história do futebol mundial.
Entre os goleiros chamados desta vez, apenas Ederson, do Manchester City, permaneceu em relação à lista anterior. Convocados anteriormente, Diego Alves (Valencia) e Weverton (Atlético-PR) agora deram lugares a Alisson, da Roma, hoje considerado o titular da posição na seleção, e ao corintiano Cássio.
Em maior evidência após a chegada de Neymar, o Paris Saint-Germain foi o clube com o maior número de jogadores convocados nesta lista. Além do atacante, o time teve como chamados o lateral-direito Daniel Alves, outro recém-contratado pelo clube francês, e os zagueiros Marquinhos e Thiago Silva.
Miranda (Inter de Milão) e Rodrigo Caio (São Paulo) foram os outros dois defensores convocados por Tite. O atleta são-paulino, Cássio, Fagner e o meia-atacante Luan, do Grêmio, foram os únicos jogadores que atuam no futebol brasileiro que foram incluídos nesta lista.
Diego Souza, convocado como atacante para os amistosos contra Argentina e Austrália, desta vez não foi chamado por Tite, que para o setor ofensivo chamou, além de Neymar, Roberto Firmino (Liverpool), Gabriel Jesus (Manchester City) e Taison (Shakhtar Donetsk).
No meio-campo, outro que ficou fora após ganhar chance na lista anterior como aconteceu com Rodriguinho foi Lucas Lima, do Santos. Sem o santista, o setor teve como principal novidade o retorno do volante Casemiro, do Real Madrid, também ausente dos amistosos na Austrália. Os outros confirmados como meio-campistas nesta quinta são os mesmos convocados para os duelos contra Argentina e Austrália.
Marcelo, titular da lateral esquerda da seleção e do Real Madrid, é mais um que retorna após ficar fora da última convocação por estar então envolvido na final da Liga dos Campeões da Europa - o mesmo ocorreu naquela ocasião com Daniel Alves, então lateral da Juventus. Filipe Luis, reserva da posição, voltou a figurar na lista após ter ido com a seleção para os jogos de preparação em solo australiano.
Com o Brasil já classificado para o Mundial com quatro rodadas de antecedência para o fim do qualificatório da América do Sul, Tite poderá se dar ao luxo de usar estes últimos confrontos para promover testes e afinar a melhor formação visando a grande competição que será realizada na Rússia no próximo ano.
Após encarar os equatorianos e os colombianos, o líder disparado das Eliminatórias Sul-Americanas, com 33 pontos, vai fechar a sua campanha nas Eliminatórias em jogos contra a Bolívia na altitude de La Paz, em 5 de outubro, e contra o Chile, cinco dias depois, no Allianz Parque, em São Paulo.
Também nesta quinta, o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, foi confirmado como chefe da delegação da seleção nestes dois próximos jogos das Eliminatórias após ser convidado pela CBF para ocupar a função.
Confira os convocados da seleção brasileira:

Goleiros - Alisson (Roma), Cássio (Corinthians) e Ederson (Manchester City).
Laterais - Daniel Alves (Paris Saint-Germain), Fagner (Corinthians), Filipe Luis (Atlético de Madrid) e Marcelo (Real Madrid).
Zagueiros - Marquinhos (Paris Saint-Germain), Miranda (Inter de Milão), Rodrigo Caio (São Paulo) e Thiago Silva (Paris Saint-Germain).
Meio-campistas - Casemiro (Real Madrid), Fernandinho (Manchester City), Paulinho (Guangzhou Evergrande), Giuliano (Zenit), Luan (Grêmio), Renato Augusto (Beijing Guoan), Philippe Coutinho (Liverpool) e Willian (Chelsea).
Atacantes - Roberto Firmino (Liverpool), Gabriel Jesus (Manchester City), Neymar (Paris Saint-Germain) e Taison (Shakhtar Donetsk).
A TARDE

Punição é mantida e Lucas Fonseca não joga contra o Atlético-PR

Zagueiro estava atuando sob efeito suspensivo, mas ainda terá que cumprir mais um jogo pela expulsão diante do Flamengo

Lucas Fonseca não poderá atuar contra o Atlético-PR (Felipe Oliveira / EC Bahia)
A intenção era fazer apenas uma mudança em relação ao time que venceu o São Paulo na última rodada, já que o lateral-esquerdo Armero, com dores na coxa, dificilmente reunirá condições de jogo. No entanto, o técnico interino, Preto Casagrande, também não poderá contar com Lucas Fonseca para o jogo de domingo (13) contra o Atlético Paranaense, às 19h, na Arena da Baixada. 
O zagueiro foi julgado pelo Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, que manteve a pena de dois jogos para o jogador pela expulsão diante do Flamengo, negando o recurso que havia sido movido pelo departamento jurídico do tricolor. Como cumpriu apenas uma partida até então e estava jogando sob efeito suspensivo, Lucas Fonseca só voltará a ficar à disposição diante do Vasco, pela 21ª rodada. 
Sem Lucas, Preto Casagrande escolherá entre Eder, Rodrigo Becão e Everson para formar dupla com Tiago. O primeiro é o que tem mais chances. 
Correio da Bahia

Filho de Caio Jr desabafa sobre homenagens à Chape: 'não merece'

Em evidência desde a tragédia que matou 71 pessoas, em novembro do ano passado, a Chapecoense segue sendo homenageada. Na segunda-feira (7), por exemplo, a equipe catarinense, foi ao Camp Nou, na Espanha, para jogar um amistoso contra o Barcelona, uma das maiores equipes de futebol do mundo.
Foto: Divulgação (Caio Jr foi um dos mortes na tragédia da Chapecoense)
A homenagem teve uma marca especial: o retorno de Alan Ruschel, um dos únicos três atletas sobreviventes da queda do avião da LaMia. Ao todo, 19 jogadores morreram. Retorno triunfal, justo, merecido. Mas todas essas homenagens ainda mexem em uma ferida recente: a dor da perda.
Ao ler uma coluna do jornalista Juca Kfouri, o filho do técnico Caio Júnior, também morto no acidente aéreo, criticou a postura da atual diretoria da Chapecoense. Em um texto breve, Matheus Saroli, 25 anos, falou sobre o seu sentimento em relação a todo o marketing envolvendo a equipe catarinense.
"Meu nome é Matheus, sou filho do Caio Junior. Os integrantes da Chapecoense pós-desgraça estão vivendo momentos inesquecíveis, tendo oportunidades únicas em cima daqueles que se foram. Viagem para Europa, visita ao Papa, jogo contra o Barcelona. Sonhos do meu pai. Quem está vivendo isso, não merece (com exceções óbvias)", escreveu.
"Além disso, o clube, que agora é dirigido por pessoas completamente desligadas da tragédia, se beneficia diariamente da exposição de sua marca, gerando mais dinheiro do que poderia ser imaginado. Isso tudo sem nenhuma prestação de conta às famílias. Eles criaram uma camisa nova em homenagem ao CLUBE  e não às vítimas — mesmo às vítimas já não seria algo nobre na minha opinião, visto que seria vendido e a renda seria destinada ao próprio clube. Enquanto a delegação aproveita pelo verão europeu, por aqui não conseguimos nem ligar a TV", completou ele.
Correio da Bahia

Mancini admite que ligação com o elenco mudou postura do Vitória

Técnico reconhece ter tomado atitudes para melhorar ambiente no vestiário rubro-negro
Mancini era o técnico preferido dos jogadores do Vitória (Maurícia da Matta / EC Vitória)


Há 15 dias no Vitória, Vagner Mancini não nega ser o treinador da preferência do elenco. Também reconhece que esse fator tem sido fundamental para a retomada da equipe, que somou sete pontos em três jogos disputados com ele – mais de 77% de aproveitamento.
O técnico aponta uma entrega maior da equipe: “Não tenha dúvida. Quando existe a aceitação dos atletas em relação ao nome do treinador, também há o comprometimento destes jogadores em fazer o que eu vou exigir”, comenta.
“Talvez isto tenha sido fundamental para a minha chegada”, reflete. “O primeiro elo saudável (nessa retomada do Vitória) foi esse, o fato de eu já ter sido técnico de vários dos atletas e de me dar bem com todos eles. Acho aliás que isso é uma obrigação do treinador, não dá para ter alguém no grupo com quem eu tenha alguma restrição”.
Mancini admite, indiretamente, que a relação dos jogadores com os profissionais que os chefiavam não era das melhores. Disse ter encontrado alguns exageros da antiga gestão de futebol, como por exemplo o fim da pizza no vestiário após cada triunfo, um costume desde o ano passado. “É algo simbólico. É até um incentivo você sair da partida vitorioso e ter uma pizza para você comer”, considera.
Mais perguntas para Vagner Mancini:
O que você encontrou de errado quando chegou ao Vitória?
"Na verdade não encontrei nada de errado porque, quando sentei para conversar com o Vitória, os dirigentes me disseram que iam fazer uma limpeza no clube. E eles fizeram tudo antes de eu entrar. Eu não tive que tomar medida nenhuma, somente em relação ao vestiário, de mudar o ambiente que estava ruim, e dentro de campo, de organizar a equipe que vinha sofrendo muitos gols. Mancini não fez nada além disso".
Mas você admite que encontrou um ambiente conturbado. O que fez para mudar isso?
"Fiz questão de não saber o que vinha acontecendo. Eu disse aos atletas: ‘não me importa se fulano não fala com cicrano. O que me importa é que a partir de hoje vou detectar tudo e, onde tiver qualquer tipo de problema, eu vou intervir’. Com isso eu não quis saber o que aconteceu na época de (Alexandre) Gallo, Argel (Fucks) ou Petkovic. Para mim, tudo havia ficado para trás".
Você foi o treinador da preferência dos atletas. Cléber Giglio foi o diretor de futebol da sua preferência?
"Cléber foi um dos nomes colocados pela diretoria na mesa. E eu, por ter amizade com ele, estive próximo da negociação. Mas não o indiquei. Quando vieram me perguntar sobre ele, falei que já o conhecia e que gostava do seu trabalho. Talvez isso tenha sido algo favorável para a sua contratação, sim, mas nunca trabalhei com ele em outro clube. Eu o conhecia do Figueirense, porque algumas vezes tentou me levar para lá, e conversamos muito".
Fechar um contrato até o final de 2018 foi uma cartada sua para garantir um trabalho mais planejado, já que neste ano você chegou em uma situação complicada?
"Foi uma cartada minha e enxerguei que o clube aceitaria porque estava numa situação difícil. Agora, todo projeto pode ser quebrado, como vários foram quebrados ao longo destes anos. A gente está vendo aí quantos técnicos estão sendo demitidos. Eu acho importante que você fale a mesma linguagem da sua diretoria e dos seus atletas. Por isso até agora a coisa andou bem. A partir do momento que nós tivermos derrotas, que são inevitáveis no futebol, veremos como é que a gente vai proceder".
Correio da Bahia

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Dupla Ba-Vi perde e clássico de domingo terá ambos na zona de rebaixamento

Enquanto o Leão foi goleado pelo Atlético-PR em Curitiba, o tricolor ampliou o jejum de triunfos ao cair diante do Flamengo na Fonte


Duas derrotas, dois times baianos na zona de rebaixamento. No domingo (25), às 16h, o Vitória entrou em campo na Arena da Baixada, em Curitiba, contra o Atlético-PR, e, devido a um segundo tempo muito ruim, foi goleado por 4x1, o que lhe rendeu a 18ª posição no Campeonato Brasileiro.
O Bahia pisou no gramado da Fonte Nova pouco depois, às 18h30, em jogo contra o Flamengo. Com um homem a menos desde os 30 minutos do 1º tempo por causa da expulsão de Lucas Fonseca, o tricolor viu Berrío fazer 1x0 para os rubro-negros e empurrar o Esquadrão para a zona da degola pela primeira vez nesta edição do Brasileirão, em 17º lugar. Domingo acontece o clássico Ba-Vi, às 16h, no Barradão.
Na Toca do Leão, o técnico Alexandre Gallo admite que ainda está doído com o revés, mas comemorou que terá a semana inteira para trabalhar com o time. “Foi uma derrota sentida por nós. Com certeza vamos recolher os cacos o mais rápido possível. Temos uma semana importante. No segundo tempo, faltou um pouco de atenção, confiança. Tomamos dois gols muito rapidamente e isso desestruturou nossa equipe”, disse o treinador rubro-negro.
Fred divide bola pelo alto com Douglas Coutinho: zagueiro marcou um gol, mas foi substituído no intervalo
(Foto: Giuliano Gomes/Estadão Conteúdo)

A delegação do Vitória chega a Salvador nesta segunda-feira (26) e recebe folga. Na terça, o time também receberá folga. Na quinta, sexta e sábado, Gallo comandará treinos com portões fechados. Só quarta a imprensa terá acesso à Toca do Leão.
Os dias de folga podem ser explicados. Após a goleada, Gallo saiu em defesa do elenco e afirmou que seus atletas estão muito desgastados fisicamente. “A gente vem em decrescente no aspecto físico. O time fez 41 jogos em cinco meses, é muito jogo. Precisamos recuperar nossos atletas. Também sei que precisamos contratar o mais rápido possível, mas não vou falar em quais posições porque encarece e gera burburinho”, afirmou.
Bronca
Pelas bandas do Fazendão, os jogadores do Bahia creditaram o revés à expulsão de Lucas Fonseca aos 30 minutos do primeiro tempo.
“Na verdade, Lucas (Fonseca) chutou a bola e, como ele e o Guerrero vieram em velocidade, trombaram. Se alguém agrediu foi o Guerrero, não era para ter expulsado. Teve falta aqui na entrada da área e ele deu a dez metros”, reclamou o capitão Tiago, na descida para o intervalo.
O técnico Jorginho reforçou o coro após a partida. “Lucas deixou o pé. Depois, com mais calma, é possível analisar melhor. Mas o primeiro cartão é que foi desnecessário. O árbitro foi muito enérgico, o quarto árbitro falando sempre com os nossos jogadores e membros da comissão técnica”, disse Jorginho, que também foi expulso da partida.  
Zé Rafael é derrubado por Guerrero na entrada da área, em falta que tricolores pediram cartão para o peruano
(Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)
Segundo o treinador, o time vem tendo bons desempenhos, mas precisa vencer para sair da situação incômoda. “Fizemos um grande jogo, tivemos mais chances que o Flamengo, eles tiveram dificuldade de transitar na nossa área. A gente sente muito essa derrota, não merecíamos. Mas temos que ter calma, essa vai ser a primeira semana inteira que vamos ter para trabalhar a equipe para um clássico local importante para sair da zona de rebaixamento”, analisou.
Estreante da tarde, o lateral-direito Régis Souza, que entrou no lugar de Allione no segundo tempo, já está de olho no clássico contra o Vitória.  “Jogar com um a menos é sempre muito difícil, ainda mais contra uma equipe de qualidade como é o Flamengo. A gente sempre tenta fazer o que o treinador passa, ser ousado para surpreender, mas não deu. A gente acredita no potencial do elenco para dar a volta por cima. O próximo jogo é Ba-Vi e a responsabilidade dobra, ainda mais com os dois clubes na parte de baixo da tabela. Vai ser muito importante vencer”, afirmou.
No clássico, Jorginho terá o retorno do volante Renê Júnior, que cumpriu suspensão. Edson segue como dúvida.

Correio 24 Horas

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Goleiro da Bahia é morto durante comemoração de acesso de time do Ceará

Alisson, de 17 anos, foi baleado na cabeça quando chegava a estádio

Um goleiro baiano de 17 anos foi assassinado na noite de sábado (13) durante a comemoração de acesso do Floresta Esporte Clube à Série A do Campeonato Cearense, em Fortaleza. O corpo de Alisson Mateus será sepultado em Salvador. Na mesma noite, Felipe Gustavo, camisa 10 do time, foi baleado de raspão. A Federação Cearense de Futebol divulgou a informação no domingo. Alisson teve passagem na base do Vitória, em 2016. 
(Foto: Reprodução)
Alisson e Felipe foram baleados em um carro na Rua São Lázaro. Baleado na cabeça e no ombro, o goleiro chegou a ser socorrido para uma unidade de saúde, onde acabou falecendo, segundo o G1CE. Já Felipe passa bem. O caso é investigado pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa. 
A comemoração do acesso acontecia no centro de treinamento do clube, Estádio Felipe Santiago.  "A gente estava na festa, e o Alisson vinha chegando de carro com o Felipe Gustavo quando dois homens armados chegaram de moto e mandaram eles pararem. Antes deles poderem parar eles (criminosos) já tinham atirado na cabeça do Alisson", relatou o supervisor do clube, Everardo Alves de Sousa, que acredita que a situação foi uma tentativa de assalto. 
Por conta do crime, o jogo entre Iguatu e Maracanã, que definiu o rival do Floresta na final da Série B do Ceará, teve um minuto de silêncio antes de começar. Na final, o Floresta vai homenagear o jogador, que treinava nas categorias de base do time.
O velório de Alisson será na Igreja Deus do Brasil, em Mirantes de Periperi, nesta terça. O corpo será sepultado na Quinta dos Lázaros na manhã de quarta.
(Foto: Reprodução)

Correio 24 Horas

domingo, 7 de maio de 2017

Com muitas chances perdidas, Vitória empata sem gols com Bahia e é bicampeão baiano

Jogo acabou empatado em 0 a 0 dando o título para o Vitória
O Vitória se sagrou bicampeão baiano, neste domingo, após empatar sem gols com o Bahia, no Barradão. O Rubro-Negro teve a melhor campanha na primeira fase e, por isso, teve a vantagem do empate nos jogos da final.
O primeiro confronto, realizado na última quarta-feira, também acabou empatado por 1 a 1.
O Bahia saiu da concentração cercado pela torcida, que não pode ir ao Barradão, pois os clássicos baianos são realizados com torcida única. Na chegada da delegação ao estádio, o ônibus do Bahia foi apedrejado. A polícia ainda teve que intervir quando um torcedor com a camisa do Vitória apareceu carregando a filha vestida com o uniforme do Bahia.
O primeiro tempo começou com a equipe do Bahia criando as melhores oportunidades. Aos sete minutos, Edigar Junio recebeu a bola na entrada da área, girou em cima da marcação e bateu rasteiro. A bola passou ao lado do gol de Fernando Miguel.
O Vitória, a partir dos 20 minutos, conseguiu controlar o jogo e, durante todo o primeiro tempo, teve as chances mais claras de gol. Mesmo com a vantagem do empate, a equipe buscou o ataque.
Aos 23 minutos, Cleiton Xavier cobrou o escanteio e tentou fazer o gol olímpico. Jean espalmou e a bola sobrou para Bruno Ramires que, sozinho, mandou por cima do gol.
Seis minutos depois mais uma chance perdida. Em lançamento para David, Tiago não conseguiu afastar a bola, que sobrou para David. O atacante entrou sozinho na área, e chutou para fora.
 melhor chance do jogo foi do Vitória. Aos 33 minutos, Paulinho recebeu a bola na área, cortou a marcação e bateu forte. A bola bateu caprichosamente na trave.
No fim do primeiro tempo, o Bahia tentou criar jogadas ofensivas. Aos 43 minutos, Zé Rafael chutou a bola da marca do pênalti, mas ela bateu nas costas do companheiro de equipe Edigar Junio.
Assim como o primeiro tempo, os 45 minutos finais foram de muitas chances para ambas as equipes. O Bahia começou melhor, e logo os três minutos Juninho cobrou falta na lateral, Fernando Miguel se antecipou a Edson, e a bola quase entrou.
O Vitória respondeu aos nove minutos. Paulinho entrou na área e bateu com perigo, o goleiro Jean espalmou para linha de fundo.
Aos 46 do segundo tempo, Diego Rosa cortou a marcação e bateu colocado. O goleiro Fernando Miguel fez importante defesa para o Vitória.
FICHA TÉCNICA:VITÓRIA 0 X 0 BAHIA
Local: Estádio Manoel Barradas (Barradão), em Salvador (BA)
Data: 07 de maio de 2017, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Assistentes: Elicarlos Franco de Oliveira (BA) e Jucimar dos Santos Dias (BA)
Público: 30.579 pessoas
Renda: R$ 422.561,00
Cartões amarelos: Kanu, André Lima, Bruno Ramires (Vitória), Lucas Fonseca (Bahia)
Cartão vermelho: Nenhum
Gols: Nenhum
VITÓRIA: Fernando; Patric, Kanu, Alan Costa e Geferson; Farias, Bruno Ramires (René) e Cleiton Xavier; Paulinho (Gabriel Xavier), David e André Lima (Rafaelson). Técnico:Wesley Carvalho
BAHIA: Jean; Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca (Jackson) e Armero; Juninho, Edson, Régis e Allione (Gustavo); Zé Rafael (Diego Rosa) e Edigar Junio. Técnico: Guto Ferreira
ESPN

domingo, 23 de abril de 2017

Vitória goleia xará de Conquista e está na final

Vitória goleia xará de Conquista e está na final

Como esperado, deu Ba-Vi na final do Campeonato Baiano. O Vitória goleou o Vitória da Conquista por 5x0 na tarde deste domingo (23), no Barradão, e se classificou para os confrontos decisivos contra o Bahia nos dias 3 e 7 de maio. O rubro-negro jogará por dois empates para erguer seu 29º troféu do estadual. Antes disso, os rivais se enfrentam nas semifinais da Copa do Nordeste, nos dias 27 e 30.
Em campo, o Vitória da Conquista passou a falsa impressão de que daria trabalho. Precisando vencer, o Bode partiu pra cima desde o primeiro minuto. No entanto, o rubro-negro tratou de frear a empolgação do time visitante e abriu o placar logo aos 13 minutos.  Após cruzamento de Cleiton Xavier, Silvio cortou mal e a bola sobrou nos pés de David, que driblou o marcador, chutou de pé esquerdo e fez 1x0. 
David marca o primeiro gol do Vitória no Barradão (Foto: Maurícia da Matta/EC Vitória)
Mal houve tempo para o Conquista esboçar reação. Aos 29 minutos, o árbitro Johnn Herbert Alves marcou pênalti duvidoso de Lúcio em Cleiton Xavier enquanto o camisa 11 tentava o cabeceio para o gol. Na cobrança, o próprio Cleiton deslocou Rodolfo e ampliou.
A única oportunidade do Vitória da Conquista no primeiro tempo foi na boa cabeçada de Silvio, completando escanteio, mas Fernando Miguel caiu no canto e fez a defesa. Aos 44, Euller perdeu um gol incrível após grande jogada de David, que sofreu falta dura de Lúcio no lance. O zagueiro já tinha cartão amarelo e acabou expulso.
O Leão voltou para o segundo tempo com Paulinho no lugar de André Lima e bastou um toque na bola para o atacante ampliar o placar logo no primeiro minuto. Ele tabelou com David, recebeu dentro da área, pegou de primeira e marcou 3x0. Rodolfo espalmou, a bola bateu em Fieta e entrou, mas a arbitragem creditou o gol ao atacante rubro-negro.  
O Bode estava completamente entregue e o Vitória marcou mais duas vezes. Aos 18, Uillian Correia recebeu na entrada da área e acertou um bonito chute de pé esquerdo. Não perca as contas: 4x0. 
Com o jogo controlado e a classificação praticamente garantida, Argel tirou alguns jogadores importantes, já pensando na sequência de clássicos decisivos que terá pela frente. Primeiro sacou Cleiton Xavier e colocou Dátolo em campo para dar ritmo ao argentino, que não atuava desde o dia 19 de fevereiro. 
Aos 44 minutos, Geferson aproveitou cruzamento de Paulinho e fechou a goleada em 5x0.

Correio 24 Horas

sexta-feira, 14 de abril de 2017

Vitória perde em casa para o Paraná por 2x0 e se complica na Copa do Brasil

Confronto foi válido pelo jogo de ida da quarta fase da Copa do Brasil

O tropeço veio quando não podia. Nesta quinta-feira (13), no Barradão, o Vitória perdeu sua invencibilidade de 18 jogos após ser derrotado por 2x0 pelo Paraná, pelo jogo de ida da quarta fase da Copa do Brasil. Com o resultado, o time paranaense pode até perder no jogo de volta, em Curitiba, na próxima quarta-feira (19), às 19h30. Agora, para se classificar às oitavas de final, o Leão precisa vencer por três gols de diferença ou por dois gols, caso o placar seja de 3x1 em diante.
Foto: Maurícia da Matta/EC Vitória
Um primeiro tempo com a cara da Copa do Brasil. Competitivo, mas cheio de cautela. Em uma competição onde um único gol pode jogar um sonho por água abaixo, todo cuidado, de fato, era pouco.
O rubro-negro começou o duelo com certo domínio. Porém, a primeira chance de perigo demorou 15 minutos para aparecer. Willian Farias aproveitou uma sobra de bola e, de fora da área, mandou uma bomba que passou perto do gol de Léo. No lance seguinte, David chegou à linha de fundo em jogada pela direita e cruzou no segundo pau para Cleiton Xavier, que ajeitou e tocou no meio da pequena área. André Lima recebeu e cabeceou, mas a bola foi para fora. 
Aos 22, mais Vitória. Cleiton Xavier recebeu passe de David na ponta direita e tentou chutar para o gol, mas Léo defendeu com facilidade.
A máxima do futebol prevaleceu. Quem não faz, leva. O Paraná começou a amadurecer seu gol e ensaiou furar o bloqueio em jogadas de Leandro Vilela e com Renatinho - decorem esse nome -, que arriscaram de longe. 
No último minuto do primeiro tempo, aos 48, Renatinho cobrou escanteio na área e Airton, meio de voadora, mandou a bola para o fundo do gol e fez 1x0. O time do técnico Argel Fucks não sofria gols no Barradão há seis jogos.
Na volta, os dois times tiveram uma caída. Com um Paraná mais recuado, o Vitória encontrou dificuldade de criar jogadas ofensivas, mas chegou com perigo aos oito minutos. Cleiton Xavier tocou para David em contra-ataque e o atacante chutou de perna esquerda, porém a bola passou por cima do gol de Léo. 
Foi sofrido e suado, mas o impressionante fôlego de David ainda dava esperança ao rubro-negro. Aos 33, o atacante pegou uma sobra de fora da área, cortou o marcador e mandou uma bomba para o gol, a bola desviou em Eduardo Brock e quase entrou. 
O Leão foi aguerrido e tentou até o final, mas a dupla de zaga paranaense trabalhou certo. E novamente, quem não fez, levou. Aos 43 minutos, o Paraná arrancou um contra-ataque, Diego Tavares recebeu na entrada da área, driblou Euller e bateu cruzado. Guilherme Biteco, livre, só teve o trabalho de empurrar para o fundo do gol e sacramentar o placar final: 2x0. 
MaratonaO Vitória terá uma sequência de cinco jogos decisivos. O próximo já é neste domingo, contra o Vitória da Conquista, pelo jogo de ida da semifinal do Campeonato Baiano. O duelo será no estádio Lomanto Júnior. Em seguida, o Leão faz o jogo de volta da Copa do Brasil diante do Paraná, enfrenta novamente o Conquista e encara os dois jogos da semifinal da Copa do Nordeste contra o rival Bahia, nos dia 27 e 30.
Correio 24 Horas

domingo, 9 de abril de 2017

Vitória bate o Bahia na Fonte Nova e segue 100% no Estadual

Triunfo manteve o Vitória com 100% de aproveitamento no Campeonato Baiano (Foto: Felipe Oliveira/E.C. Bahia)
O Vitória segue impecável no Campeonato Baiano. Neste domingo, a equipe rubro-negra visitou o Bahia, na Fonte Nova, no tradicional clássico Ba-Vi, e conseguiu se sobressair ao vencer pelo placar de 2 a 1, mantendo os 100% de aproveitamento no Estadual.
Com o resultado, o Vitória chegou aos 30 pontos na tabela do Campeonato Baiano e encerrou a primeira fase do Estadual com 100% de aproveitamento, possuindo 10 vitórias em 10 jogos. Já o Bahia terminou na segunda posição, com 21 pontos.
Após encerrar a primeira fase com a melhor campanha, o Vitória enfrenta agora nas semifinais o Vitória da Conquista, que avançou com a quarta colocação. O primeiro jogo será realizado no próximo domingo, às 16h(de Brasília), no Estádio Lomanto Júnior.
Já o Bahia, segundo colocado na tabela, enfrentará o Flu de Feira, que terminou em terceiro. O primeiro jogo acontece no próximo domingo, às 18h30(de Brasília), no Joia da Princesa.
O jogo – A partida teve uma primeira etapa com as duas equipes criando muitas chances de gol. No entanto, a rede só foi balançar na parte final do primeiro tempo. Aos 44 minutos, Gabriel Xavier arrancou pela esquerda e cruzou para a área. Juninho desviou contra e Armero teve que sair a bola em cima da linha. No rebote, no entanto, Patric lançou a bola novamente para a área e Cleiton Xavier bateu de primeira para dar a vantagem ao Leão.
O Vitória ampliou logo na sequência. Aos 48 minutos, Kanu aproveitou cobrança de escanteio e subiu mais alto que a defesa para cabecear e fazer o segundo do Vitória na partida.
A situação do Bahia ficou ainda mais difícil no minuto inicial do segundo tempo. Tiago subiu no alto para disputa de bola com André Lima, deixou o braço no atacante adversário e acabou sendo expulso de campo.
No entanto, o Tricolor ainda conseguiu diminuir. Aos 12 minutos, Eduardo arrancou pela direita e cruzou rasteiro para a área. Alan Costa tentou cortar, mas acabou mandando contra a própria rede, diminuindo para o Bahia.
A reação, porém, parou por aí. Nos minutos seguintes, o Vitória conseguiu administrar o jogo e não permitiu chances de claras de gol ao rival. Com isso, confirmou mais um triunfo no Campeonato Baiano.
Gazeta Esportiva

sábado, 8 de abril de 2017

A lição foi feita: Na véspera do primeiro Ba-Vi, times estudaram tudo do rival

Guto Ferreira passou longo vídeo sobre o Vitória, enquanto o capitão rubro-negro Willian Farias quer anular Régis

A lição foi feita: Na véspera do primeiro Ba-Vi, times estudaram tudo do rival (Foto: Robson Mendes/Arquivo CORREIO)

Tricolores e rubro-negros estão contando os minutos para que o domingo (9) finalmente chegue e o ponteiro do relógio marque 16h. Afinal, trata-se do primeiro Ba-Vi de 2017 e, ainda que não decida título ou classificação, ninguém quer perder. 
Enquanto isso, as comissões técnicas lideradas por Guto Ferreira e Argel Fucks trabalham minuciosamente os seus comandados e desenvolvem suas estratégias para o clássico. É como professores do terceiro ano preparando os alunos para o primeiro vestibular. Aqueles que fizerem as lições corretamente e estudarem bastante, terão grandes chances de se dar bem na prova. O capitão do Vitória, Willian Farias, se mostrou aplicado e ciente do que tem que fazer para tentar anular uma das principais armas do rival, o meia Régis. 
“Ele é um jogador de qualidade, vou ter que marcar ele não individualmente, mas marcação especial. É diferenciado, vem fazendo bastante gols. Pode ser o diferencial da equipe deles. Mas pode ser que não seja esse setor que vai definir o jogo. Clássico são duelos individuais, que o Vitória possa ganhar o maior número possível de duelos. Se ganharmos, vamos sair com o resultado melhor”, aposta. 
No Fazendão, antes mesmo de descer para o campo, Guto passou uma longa aula sobre o adversário em um vídeo para os jogadores. Algumas das armas ele gostaria de esconder para os clássicos decisivos, mas sabe que não será possível. “Por ser o primeiro do ano, o primeiro de cada treinador, e a rivalidade que se coloca, pode fazer com que você acabe mostrando pro adversário armas importantes que você poderia utilizar depois para surpreender”, disse.       
Vai ter surpresa? 
Ainda que Guto tenha fechado o treino para a imprensa, é improvável que ele surpreenda na escalação. A única novidade deve ser a presença de Edigar Junio no ataque, na vaga de Zé Rafael. Jean e Jackson, que mais uma vez não treinaram, ficarão fora da relação. Anderson e Eder seguem no time titular que deve ser formado por Anderson, Eduardo, Tiago, Eder e Armero; Edson e Juninho; Régis, Edigar Junio e Allione; Hernane.   
Pelo lado rubro-negro, Argel manterá o mesmo time que vem atuando nos últimos jogos. Mesmo tendo se destacado na goleada por 6x0 sobre o Fluminense de Feira, o jovem meia Jhemerson ficará mesmo como opção no banco de reservas.  O time foi definido com Fernando Miguel, Patric, Kanu, Alan Costa e Geferson; Willian Farias, José Welison, Cleiton Xavier e Gabriel Xavier; David e Kieza. 
Correio 24 Horas   

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Velhos tempos: Possibilidade de até sete Ba-Vis faz torcedor reviver o passado

Em 1994 Bahia e Vitória se enfrentaram 12 vezes, todas pelo Campeonato Baiano

O futebol vive um novo momento, uma outra época, em que os estaduais estão com cada vez menos espaços e datas no calendário brasileiro. Foi-se o tempo em que Bahia e Vitória se enfrentavam por diversas vezes no Campeonato Baiano, que chegou a ter até quatro turnos.
Torcidas poderão ver até sete Ba-Vis em 2017 (Foto: Arquivo / CORREIO)
Em 2017, a possibilidade de reviver um pouco o passado está cada vez mais real para tricolores e rubro-negros. Já são cinco Ba-Vis confirmados na temporada e há boas chances de mais dois serem adicionados a essa programaçã.  Basta que ambos cheguem à decisão do estadual.
"São clássicos, que mexem com a cidade, com torcedores e a gente tem que tirar algo positivo. São jogos grandes, onde os grandes jogadores gostam de jogar e esses sete jogos que podem vir penso de forma positiva para os dois clubes. Podem favorecer tanto um como o outro e temos que procurar vencer sempre independente de quantos forem, mas vencer sempre os clássicos", analisou o zagueiro rubro-negro, Alan Costa. 
O meia Régis, do Bahia, acredita que cada jogo terá sua história e confia num bom desempenho do tricolor já no domingo."Cada jogo é uma nova história. Então a gente tem que estar preparado e bem forte para esse jogo de domingo para não ser surpreendido". 
Só para trazer um comparativo, o ano em que Bahia e Vitória se enfrentaram mais vezes foi 1994. Foram 12 partidas, todas pelo Campeonato Baiano, com cinco triunfos para cada e dois empates. Poderiam ter sido mais, caso se encontrassem na Série A, que na época, ainda não era disputada em pontos corridos. Ficaram em chaves diferentes. 
Domingo, às 16h, na Fonte Nova, haverá o primeiro encontro deste ano. Ainda que não decida título ou vaga em uma final, como os das semifinais da Copa do Nordeste, será um clássico muito especial e que vale muito para ambos.         
Invencibilidade 
Além da volta de um setor destinado à torcida mista no estádio, Bahia e Vitória podem manter viva a chance de serem campeões invictos. Pelo lado rubro-negro, a última vez que isso aconteceu foi em 2005. O time treinado por Renê Simões venceu nove jogos e empatou outros cinco.
O tricolor já não consegue este feito há mais tempo. A última vez que venceu o estadual de forma invicta foi em 1982. O time na época era treinado por Carlos Frôner e foi campeão após 38 jogos, tendo vencido 27 e empatado 11. 
As informações históricas dessa matéria são do pesquisador Fred Flávio.

Correio 24 horas

Ba-Vis pela Copa do Nordeste têm datas confirmadas

Jogo da ida, no Barradão, será na quinta-feira (27) e o da volta na Fonte Nova no domingo (30)

A CBF confirmou nesta sexta-feira (7) as datas e os horários dos Ba-Vis na semifinal da Copa do Nordeste. O duelo de ida será numa quinta-feira (27), às 20h30, no Barradão. 
Ba-Vi no Barradão será numa quinta-feira (Foto: Arisson Marinho/Correio)
Dono da melhor campanha no torneio, o tricolor jogará a partida de volta em casa, na Fonte Nova, no domingo (30), às 16h. Não há vantagem de jogar por resultados iguais para nenhum dos rivais.
Por enquanto, o acordo feito entre Esquadrão, Leão e Federação Bahiana de Futebol (FBF) para ter 15% dos estádios de torcida mista não valerá para os duelos do Regional.
Serão três clássicos baianos em três semanas. O primeiro será neste domingo (9), às 16h, na Fonte Nova, pela 1ª fase do Baianão. A arbitragem será de Jailson Macêdo Freitas.
Na outra semifinal, o Sport encara o Santa Cruz no clássico pernambucano primeiro em casa, na Ilha do Retiro, na quarta (26), às 19h45, e depois no Arruda, também no domingo (30), às 16h.
Correio 24 horas

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

“Com a Força da Comunidade” é eleita a nova diretoria da Associação de Moradores do Distrito da Pitanguinha

Foram eleitos neste domingo (05), os membros da nova diretoria da Associação de Moradores do Distrito da Pitanguinha (AMDP), um dos mais populosos bairros da cidade de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). O dia foi marcado por muita alegria, integração e desejo de mudança que pode ser comprovado no olhar dos 1.038 moradores que estiveram na Sede fortalecendo a democracia e escolha da nova diretoria. A Chapa “A Força da Comunidade”, composta pela Presidente, Glauce Mariano de Oliveira e seu Vice, Antônio Bocão, venceu com expressivo apoio popular, consolidando a grande vitória com 411 votos válidos.
cde781c9-6d4b-4ed5-9d75-efe73daa74500e723d26-f525-49c9-96b9-4e0073a2725f
Após intenso trabalho que antecedeu o dia da eleição, a vitória que contou com 170 votos à frente da segunda colocada, demonstrou o compromisso de levantar as demandas, a avaliação e projeção da necessidade de mudança, que em sua base terá a expectativa de integrar as famílias para uma nova era e dias de transformações no bairro da Pitanguinha.
f70b7e05-4b24-4f34-acc9-b01b13ec2cd318592ece-e05d-4fef-80ac-81456e00564a
Por volta das 20h, após 3h do encerramento do processo eletivo, com a apuração dos votos, a comissão eleitoral declarou a Chapa “A Força da Comunidade”, como a vencedora e que irá trabalhar e contribuir nos próximos dois anos. O posicionamento revelado pelos membros da Chapa é que não farão nada, sem antes primeiro, ouvir as demandas e sugestões da comunidade, haja visto, que só se constrói com a força da união.
Bastante emocionada, a nova Presidente Glauce Mariano, revelou para a reportagem do “Rede Imprensa” a sua expectativa à frente da importante Associação de Moradores.
00a1e7b4-c13a-46d6-b1bf-6dccf056688e
“Agradeço a Deus em primeiro lugar porque sem ele; nada aconteceria  e em segundo toda a comunidade que confiou no nosso projeto e acreditou na nossa Chapa e nosso grupo. É um grupo forte e de trabalho porque não fazemos nada sozinhos. Nosso grupo quer ver mudanças em nosso bairro e é por isso que nós pretendemos verificar as principais prioridades e começarmos um bom trabalho e para isso contamos com a ajuda da nossa comunidade”, declarou a Presidente eleita.
Nascido e criado no bairro do Lobão, o popular, Antônio Bocão, sentiu a grande vitória, após, diversos anos trilhar o caminho e objetivo de um dia poder contribuir à frente da Associação de Moradores. Em entrevista ao “Rede Imprensa”, ele agradeceu a as outras três chapas que participaram do pleito. “Agradeço porque mostrou que todas as pessoas que estiveram nesta eleição tem compromisso com a comunidade e intenção de ver melhorias no nosso bairro”.
569a05c7-ef3a-4d4f-a180-18bf589c6c50
Bocão rechaçou a imagem negativa de que o bairro da Pitanguinha é violento e apostou nas pessoas para que todas as transformações possíveis com união possam ser concretas.
“Temos muita cultura na Pitanguinha e muitas pessoas boas para nos apoiar, é isso que precisamos, nosso bairro é uma família”, afirmou o vice-presidente eleito.
a24ecf7d-2d21-4ea9-bf28-f4175b355895
Colocando em destaque o amor como maior contribuição para gerar transformação, Dona Raquel que há vários anos contribuiu na área da saúde, declarou o sentimento de felicidade, após a luta definir esta grande vitória.
“Sempre trabalhei na área da saúde e sempre tive o apoio da minha vereadora Kátia Cristina e do Dinha muito antes dele ser político. Eles me deram muito apoio no momento em que ajudamos muitas pessoas com marcações de exames e agora queremos alcançar um excelente trabalho em prol da comunidade”, disse.
0d5ef4ae-b7fb-43a3-b68c-614a88d2d7a7
O dia também foi marcado pela força da comunidade que se empenhou para consolidação da mudança. Na oportunidade, o vereador Manoel Carteiro (PSB), foi o único parlamentar a estar presente. Para o “Rede Imprensa”, ele destacou a importância da entidade para levar as reivindicações dos moradores para os poderes públicos e colocou o seu mandato à disposição da nova diretoria.
“Desejo que seja uma entidade forte e que esteja sempre convidando os moradores para dentro da Associação e que tenha uma calendário de reunião para que eles possam passar as demandas. O que precisar dentro do meu mandato como vereador e precisar  do apoio poderão contar comigo”, disse o parlamentar.
Para reforçar o apoio à Chapa vencedora, a blogueira, Elza Veiga esteve durante todo o dia no processo eletivo. Assessora parlamentar, na oportunidade ela representou o vereador Bolly Bolly (SD), que também ressalta apoiar as demandas da comunidade da Pitanguinha. Também esteve presente a Presidente da Associação de Moradores do Cobocó e Lobão, Simone Borges, que desde o início firmou o seu apoio à chapa vencedora.
De acordo com a Presidente eleita, Glauce Mariano de Oliveira, a prioridade será dialogar com toda diretoria e moradores sobre o que irá fazer com relação as prioridades de trabalho e logo após, consolidar o novo projeto. A expectativa inicial é solucionar a questão de documentos e o quadro crítico da construção da Sede.
“Vamos nos articular para que possamos ter um prédio digno para oferecer cursos e poder receber melhor as pessoas e nossa visão é unir as famílias da Pitanguinha”, concluiu Glauce.
Em breve será divulgada a data da posse da nova diretoria.
Confira o resultado:
Chapa 1: 411 votos
Chapa 2: 158 votos
Chapa 3: 241 votos
Chapa 4: 212 votos
Nulos: 16
Membros da Diretoria vencedora: “A Força da Comunidade”
Presidente: Glauce Mariano
Vice-Presidente: Antônio Bocão
1ª Secretária: Alana
2ª Secretária: Gesiane
1º Tesoureiro: Albert
2ª Tesoureira: Vânia Barbosa
Conselho Fiscal: Gilberto, Jurilza, Cláudia e Vítor
Assessoria de Comunicação: Marcos Castelli
Saúde: Raquel
Esportes: Noelson
Ginástica: Bronson
Fonte: https://redeimprensa.wordpress.com/